Está preparado para o negócio PhyGital?

Está preparado para o negócio PhyGital?

Fala-se muito sobre o ‘novo normal’. Duvido se isso faz sentido. Na origem do latim o termo significa ‘conforme as medidas ou regras’. Ou seja, sugere-se um ambiente estável e previsível.


No passado sempre vivemos momentos de transformação, até de rupturas. Mas acreditamos que tudo voltaria ao normal, talvez num patamar mais elevado. Será que isso irá acontecer após o ciclo da pandemia? Receio que não. Pois a combinação entre salto no uso de ferramentas virtuais durante os meses de confinamento e a chegada da tecnologia 5G, que turbinará de forma espiral tudo que estamos acostumados a fazer, vai criar um ambiente difuso em constante movimento. Pela primeira vez na história não sabemos, nem podemos adivinhar para onde vai a viagem.

Um bom exemplo para esse mundo novo é a perspectiva de negócios com o perfil PhyGital. Como é fácil de perceber, trata-se da fusão de dois conceitos. O físico é o que repetimos há séculos quando compramos sapatos na loja de nossa preferência. Olhamos primeiro na vitrine, depois entramos, esperamos a vendedora e escolhemos alguns exemplares pedindo que ela traga em dois tamanhos, pois nunca se sabe como cada modelo se ajusta a nossos pés. Depois conversamos com a moça, que ainda vai mostrar outros modelos, e brigamos com a acompanhante que insiste que seja daquela cor, decidimos, pagamos (até recentemente em dinheiro ou os mais moderninhos com cheque) e voltamos felizes para casa. Comprar sapatos era um evento! Essa experiência de consumidor, podemos chamar de ‘normal’, pois isso era a norma desde que a gente começou a comprar coisas.

O ‘novo normal’ surgiu quando apareceram opções múltiplas de compras online. Enquanto o cartão de crédito foi introduzido no Brasil nos anos 80 e a internet invadiu as residências urbanas a partir de meados dos anos 90, novos modelos de venda online (a combinação de internet, cartão de crédito e entrega em domicílio) se tornaram frequentes ao longo da última década. Pensamos que tínhamos tudo que queríamos até inventarem outra novidade que vai aumentar nossa felicidade de consumidor nos próximos anos.

Chamo o negócio PhyGital de o ‘pós-normal’. Enquanto compras online modernizaram a normalidade tradicional, as novas opções de compras ou de usos temporários irão revolucionar tudo que nós vimos até agora. Devido à amplitude e velocidade de evolução contínua não haverá mais uma “normalidade”, apenas transitoriedade de soluções momentâneas. Se tudo acontecer assim mesmo, como podemos e devemos imaginar e preparar nosso negócio para continuarmos competitivo no futuro? A resposta é: investir nas pessoas desde a nossa equipe até os clientes.

Vamos ver um exemplo desse novo conceito. Precisamos de um novo par de tênis. Opção 1: vamos à loja do primo, escolhemos o modelo e pagamos com cartão (pois cheque e ainda menos dinheiro, por falta de troco, estão mal vistos). Opção 2: Compramos o tênis na internet, no site da empresa do primo, e vamos buscá-lo na loja dele para colocar a conversa em dia. Opção 3: passando perto da loja, entramos, conversamos, escolhemos e saímos. O motoboy entrega o pacote em casa e nós pagamos via internet. Confuso? Sim, mas escolhi o sapato para mostrar o modelo em seus extremos.

Na consulta de médicos (doutor@consulta), no ensino misto presencial e à distância, no relacionamento com o banco, comprando sessões online e no consultório do psicólogo da família... em todas essas transações teremos que preparar nosso negócio, e nomeadamente nossa equipe, para atendermos clientes num novo ambiente mais complexo e interativo.

Temos que informar, capacitar, motivar e envolver as pessoas que trabalham conosco para nos tornarmos mais flexíveis na compra, no armazenamento, no faturamento e na entrega dos nossos produtos. Pois, dentro em breve chegará a moeda virtual e no médio prazo deixará de existir dinheiro, cheque e até o cartão de crédito, pois pagaremos tudo com reconhecimento facial. Assim, vai ser difícil atender uma das nossas clientes mais tradicionais que, com 94 anos e ainda de boa saúde, não vai poder aceitar que não possa pagar com uma nota de 100 R$. Essa será nossa vida pós-normal!

Date

25 Agosto 2020

Tags

Colunistas, Francisco Vila

Revista Perfil:

Mais Conceituada do Brasil 


Baixe o nosso aplicativo

 

Entrar em contato

| Revista Perfil - Editorial

| Tapejara/RS

| Praia Brava - Itajaí/SC

| Jardim Paulista - São Paulo/SP

 

Contato:  Revista Perfil     contato@perfilrevista.com.br