Pirâmide de Maslow: saiba o que é e como ela pode ajudar na sua vida!

Pirâmide de Maslow: saiba o que é e como ela pode ajudar na sua vida!

Você conhece aquela situação de chegar em casa depois de um longo e exaustivo dia e não saber o que fazer primeiro: se come, dorme ou toma banho? As Ciências Humanas conhecem e, por isso, desenvolveram a pirâmide de Maslow, que nada mais é do que um estudo para entender melhor como funcionam as necessidades dos seres humanos.

Muito visto por estudantes e profissionais de áreas como Psicologia, Marketing e Administração, esse conceito bastante interessante pode nos ajudar a ser cada vez melhores para nós mesmos e, também, para quem nos cerca. Afinal, uma coisa colabora com a outra, não é mesmo?

Portanto, se você quer ter mais equilíbrio, crescer pessoal e profissionalmente, ter mais produtividade e melhorar seus relacionamentos, continue lendo este post e descubra como reconhecer suas necessidades pode ser útil!

O que é a pirâmide de Maslow?

Bom, não dá para falar da pirâmide sem apresentar, primeiramente, seu criador: Abraham Harold Maslow (1908 – 1970), um psicólogo e pesquisador norte-americano. Ele era descendente de russos e judeus e sofreu muita discriminação em sua infância, o que, segundo seus relatos, o tornava bastante infeliz.

Seus pais queriam que ele fosse advogado. Porém, após cursar Direito por um ano e meio, ele desistiu dessa área e se enveredou para as investigações da psique humana, sendo considerado posteriormente como o pai da Psicologia Humanista — uma das correntes teóricas mais utilizadas atualmente.

Seu trabalho mais famoso é esse estudo criado na década de 1950, também conhecido como a hierarquia das necessidades humanas. No entanto, ele trabalhou com pesquisas sobre as dinâmicas e interações entre grupos, bem como técnicas de resolução de conflitos, dentre outros.

Realizou importantes contribuições com o seu trabalho no MIT (Instituto de Tecnologia de Massachusetts), incluindo a criação do centro de pesquisa NationalLaboratories for Group Dynamics. Seus estudos trazem, até hoje, grandes contribuições para a área organizacional e gestão de pessoas.

Isso se dá porque, de acordo com Maslow, nós temos um conjunto específico de necessidades que se sobrepõem umas às outras de forma hierárquica. Desse modo, ao suprir uma necessidade, somos motivados e redirecionados a saciarmos uma próxima. Saber disso é muito útil para entender o que nos motiva.

De modo geral, a ordem preestabelecida pela pirâmide vai das necessidades biológicas para as psicológicas. Podemos, também, agrupá-las em duas categorias: as de deficiência, referentes aos quatro primeiros níveis da pirâmide, e as de crescimento, que diz respeito apenas ao último. Quer entender isso melhor? Então, acompanhe o próximo tópico!

Quais são as necessidades humanas?

A pirâmide de Maslow tem cinco níveis que veremos adiante.

Fisiológicas

As necessidades fisiológicas são também biológicas, as quais Maslow acreditava serem as mais urgentes: respiração, sede, fome, calor, sexo (reprodução), sono, excreção, entre outros. Saciá-las, mantém o nosso corpo saudável e garante a nossa sobrevivência.

Segurança

Engloba mais do que um abrigo. Está relacionado à estabilidade, defesa e proteção do corpo e da família (emprego, propriedade, saúde). Quando essas questões estão sanadas, nos sentimos mais tranquilos para desempenhar melhor as atividades do cotidiano.

Sociais

Aqui estão localizados os nossos relacionamentos com a família, amigos e parceiros amorosos. Nós somos seres sociáveis, ou seja, é importante participarmos de grupos, termos amor, afeição, intimidade, confiança e aceitação. Tudo isso nos localiza em um lugar no mundo, nos dá o sentimento de pertença.

Estima

Inclui tanto a estima do outro por nós quanto a nossa própria autoestima. Implica saber que somos respeitados pelos nossos pares e também respeitá-los. Queremos não apenas a aceitação do grupo, mas o reconhecimento de que somos importantes dentro dele.

Autorrealização

Por fim, temos como última necessidade a ser suprida: a de autorrealização. A única que está na categoria de crescimento, lembra? Essa pode ser considerada a mais satisfatória para nós humanos, pois é a que mais se afasta dos instintos animais.

Por meio dela, somos motivados a alcançar o nosso potencial máximo. Deixamos o julgamento social de lado e exploramos mais a nossa individualidade, a fim de atingirmos a nossa realização pessoal. Nela se encontram questões como moralidade, valores, independência, criatividade e espontaneidade.

Apesar de Maslow ter estabelecido uma ordem para que as necessidades sejam supridas, há certa flexibilidade e suas realizações pode haver variações. Conseguimos adiar nossa hora de comer (fisiológica) porque precisamos terminar um relatório para entregar ao chefe (segurança) ou, ainda, abrir mão de um emprego estável para desempenhar um trabalho dos sonhos: abrir um negócio próprio, por exemplo, buscando a autor realização.

 

 

Wendell Carvalho

 

Date

01 Julho 2019

Tags

Colunistas, Wendell Carvalho

Revista Perfil:

Mais Conceituada do Brasil 


Baixe o nosso aplicativo

 

Entrar em contato

| Revista Perfil - Editorial

| Tapejara/RS

| Praia Brava - Itajaí/SC

| Jardim Paulista - São Paulo/SP

 

Contato:  Revista Perfil     contato@perfilrevista.com.br