ptendees

Perfil Cases

“Apaixone-se por cuidar de si mesmo todos os dias!”

A Organização Mundial da Saúde (OMS) trata a obesidade como um dos problemas mais graves do mundo e estima que, em três anos, o número de adultos fora do peso pode chegar a 2,3 bilhões em todo o mundo.

Segundo a organização, serão 700 milhões de pessoas em risco por excesso de gordura no corpo.

Aqui no Brasil, os casos de obesidade aumentaram 72% em 13 anos, e os médicos alertam para o crescimento entre os mais jovens: 13% das crianças entre 5 e 9 anos já sofrem de obesidade.
Dado esse cenário, o desafio parece ser: como melhorar a nossa relação com a comida?
A resposta vem da nossa entrevistada no Perfil Jovens Inspiradores, a Nutricionista Paula Canali, formada pela Universidade de Passo Fundo (UPF – Passo Fundo - RS) e Pós-Graduanda em Comportamento Alimentar.

“A nutrição por mim praticada é totalmente humanizada e possui um olhar integrativo, buscando a eficiência em alimentar seu corpo, mente e espírito, através da valorização e recriação dos seus hábitos de vida atuais.”


O que te fez seguir na profissão de nutricionista?
O que me fez escolher a nutrição é o poder que ela tem em modificar vidas para melhor. Muito além de ser apenas sobre estética, a nutrição é sobre saúde, bem-estar e autocuidado. Estudo e vivo a nutrição desde muito cedo, e posso falar com propriedade sobre como impacta nossa saúde física e mental. Hoje, compreendemos que a forma com que nos alimentamos reflete muito sobre nós mesmos, e que ela, a alimentação, é um dos principais pilares quando falamos sobre o verdadeiro estado de saúde.

Qual o fator mais comum que faz as pessoas buscarem a ajuda de um profissional da nutrição?
Um dos objetivos mais almejados atualmente, além da melhora de hábitos, é a busca pelo emagrecimento sustentável, ou seja, a perda de peso consciente e duradoura, que aconteça através da modificação e recriação de hábitos, para que após a obtenção do resultado, o mesmo se mantenha com o passar do tempo.
No passado e ainda hoje, somos bombardeados com muitas informações errôneas relacionadas a nutrição, desde sobre o “ser” saudável, até sobre emagrecimento ou ganho de peso. É principalmente neste ponto que costumo atuar, através de uma nutrição acessível, gentil e integrativa, que proporciona uma relação saudável com os alimentos e, principalmente, consigo mesmo.

E para quem precisa emagrecer e ter uma vida mais saudável, qual a sua sugestão?
Para quem quer modificar seus hábitos, independente de objetivos estéticos, o ideal é começar recriando hábitos básicos e diários, traçar metas possíveis a serem realizadas, ter objetividade e dedicar tempo a si mesmo. Valorizar as pequenas vitórias é algo importante quando queremos alcançar algo concreto e grandioso.
Aqui, iniciamos respeitando e valorizando os hábitos de vida atuais de cada paciente, e traçamos o aprimoramento de cada um deles, dando vida a um planejamento alimentar possível dentro da realidade individual. São adotadas estratégias especificas que potencializam seus resultados, como a modulação da saúde intestinal, mental e do sono, além da realização da avaliação da composição corporal, análise de exames laboratoriais e prescrição de suplementos, sempre de acordo com as reais necessidades.

Quais são os principais fatores que influenciam no comportamento e nas escolhas alimentares das pessoas?
A maioria das pessoas realiza mais de duzentas escolhas alimentares por dia, de acordo com estudos. Essas escolhas se baseiam em decisões que nem sempre são conscientes, e que podem também ocorrer de forma rápida e sem esforço, baseadas em hábitos. Quando consideramos o comportamento alimentar, é preciso reforçar a influência da história de vida de cada pessoa, de aspectos sociais, econômicos, culturais e antropológicos. Além desses fatores, não escolhemos produtos apenas pelo que nos proporcionam, mas também pelo que significam, ou seja, os papéis que esses produtos representam em nossa vida.
Podemos comparar o processo de escolha alimentar a um iceberg, considerando que suas reais intenções, motivações e atitudes estão ocultas, debaixo d’água, e a pequena ponta visível é seu comportamento, que reflete socialmente.

Hoje existe um grande cuidado desde cedo com as crianças. Por conta da praticidade, muitas famílias acabam optando por lanches rápidos para seus filhos como biscoitos recheados, achocolatados, salgados e comidas de fast foods. Qual a sua recomendação?
A fase da infância é crucial quando almejamos um adulto saudável. Uma boa nutrição na infância promove além do crescimento saudável, uma vida adulta livre de patologias e doenças que acometem grande parte da população atualmente, como é o caso da hipertensão e do diabetes.
Na infância, também é onde construímos nosso paladar, nossas preferencias e aversões alimentares. Portanto, oferecer alimentos mais naturais e livres de químicos é o primeiro passo. Elaborar lanches que contenham frutas, vegetais, cereais, sementes e proteínas de qualidade podem demandar um pouco mais de tempo, porém, é um custo pequeno quando tratamos sobre saúde, e, nesse caso, a organização é o grande ponto.

O que é nutrição comportamental e quais são suas premissas?
A nutrição comportamental, que é a abordagem que coloco em prática, é uma abordagem que respeita o comer além dos aspectos biológicos e fisiológicos, valorizando também aspectos emocionais e sociais. Apesar de considerar legítimo o alimento como promotores da saúde e bem-estar, acredita-se também que seu papel vai além da visão tecnicista e nutricional, afinal, não comemos apenas para satisfazer necessidades fisiológicas, mas também, por diversos significados que são diferentes para cada pessoa.
As premissas da NC se baseiam em defender o olhar biopsicossocial da alimentação, acreditar que todos os alimentos podem fazer parte da vida de uma pessoa saudável, e defender que o “ser saudável” não se resume em restrições alimentares e peso ideal.

Existe algum método para uma perda de peso duradoura?
Com toda a certeza, afirmo veementemente que o melhor método para a perda de peso duradoura é a modificação de hábitos. É contraditório percebermos que, hoje, possuímos inúmeras soluções rápidas e de fácil acesso para estes problemas, mas, ao mesmo tempo, temos taxas crescentes de pessoas doentes, com excesso de peso e obesidade no mundo.
O fato de nós, seres humanos, termos a característica de sermos imediatistas, muitas vezes acaba nos prejudicando, e custando, muitas vezes, a própria saúde. Os hábitos que possuímos atualmente são resultados de uma vida inteira os colocando em prática, portanto, não devemos almejar resultados sustentáveis em pouco tempo, e sim, traçar uma nova trilha para obtê-los, pois, correções de curto prazo não são a solução para problemas de longo prazo, e o controle de peso requer mudanças de estilo de vida.

Rua do Comércio Nº 1516, Sala 2, Ed. Mônaco, Tapejara/RS
Fone: (54) 9 9629-1958
Nutricionista Paula Canali
nutripaulacanali
nutripaulacanali.com



Fotos: Érica Luiza Fotografias

PERFIL JOVENS INSPIRADORES

Revista Perfil:

Mais Conceituada do Brasil 


Baixe o nosso aplicativo

 

Entrar em contato

| Revista Perfil - Editorial

| Tapejara/RS

| Praia Brava - Itajaí/SC

| Jardim Paulista - São Paulo/SP

 

Contato:  Revista Perfil     contato@perfilrevista.com.br