Perfil Cases

Balneário Camboriú e seus arranha-céus

Yachthouse e Vitra estão entre os arranha-céus em construção no município pela GT Company e Pasqualotto.


Enquanto a construção de arranha-céus teve uma queda de 20% no ano passado em todo o mundo devido à crise da pandemia da Covid-19, em Balneário Camboriú, no litoral norte de Santa Catarina, as obras desses empreendimentos seguem em ritmo acelerado. Pelo menos dois deles estão em fase adiantada: Yachthouse, com 281 metros de altura divididos em 81 andares, e o Vitra, com 208 metros de altura e 64 andares. Ambos são empreendimentos da GT Company em parceria com a Pasqualotto.
 
O Conselho Internacional de Edifícios Altos e Habitat Urbano (CTBUH), com sede em Chicago (EUA), classifica como “arranha-céus” edifícios com altura superior a 200 metros. Relatório divulgado no início do mês pelo próprio Conselho informou que em 2020 foram inaugurados ao redor do mundo 106 arranha-céus, 27 a menos que 2019. A China foi responsável pela inauguração de mais da metade (56) dos edifícios altos concluídos no ano passado, seguida pelos Emirados Árabes Unidos, ou melhor, Dubai com 12; os Estados Unidos com dez; Reino Unido com cinco e a Índia com outros três.
 
Os arranha-céus de Balneário Camboriú
Considerado o mais alto residencial da América Latina, o Yachthouse é um dos empreendimentos de alto padrão da cidade. Está localizado no final da Barra Sul, ao lado da Marina, e tem características que o transformam num prédio singular e luxuoso. Suas unidades variam de 254 a 900 m2 privativos e os andares mais altos possuem uma visita privilegiada da região, que vai do mar azul do Oceano Atlântico ao verde da Mata Atlântica. As obras estão na fase final de acabamento. Dos 264 apartamentos, 90% estão vendidos.


Localizado na área central, o Vitra tem um projeto arquitetônico arrojado e ousado. A torre residencial terá 208 metros de altura e 64 andares, com apartamentos de 171 metros quadrados privativos e uma fachada de “pele” de vidro que confere elegância e sofisticação ao empreendimento, além de garantir premiação internacional pelo seu design, assinado por Pininfarina. No alto, um rooftop com uma área de lazer permitirá vista de 360 graus da cidade. Do total de 100 unidades residenciais, 85% estão comercializadas.
 
Além dos dois arranha-céus em construção, Balneário Camboriú possui atualmente o mais alto prédio residencial habitado do Brasil – empreendimento com 240 metros de altura e 49 andares, localizado na área central da cidade. A verticalização do município catarinense teve início há cerca de 20 anos, quando antigas residências e grandes hotéis foram demolidos e transformaram a paisagem da orla do litoral da cidade. A quantidade de edifícios altos na cidade acabou por render ao município o título de “Dubai brasileira”.
 
O termo arranha-céu foi criado em 1880 para edifícios com 10 andares. O primeiro arranha-céu brasileiro foi o edifício A Noite, localizado na Praça Mauá, no Rio de Janeiro, construído em 1927 e com 102 metros de altura. Balneário Camboriú teve seu primeiro grande edifício em 1990, com 23 andares e 75 metros de altura. Três anos depois, um novo empreendimento passou a ser o mais alto com 33 andares e 116 metros de altura, título que manteve até 2002, quando o primeiro arranha-céu da cidade foi inaugurado com 145 metros de altura. De lá para cá, o céu tem sido limite para as incorporadoras brasileiras e de todo o mundo.

 



Fotos: Divulgação

Sobre a GT Company
A GT Company foi fundada em 2012, a partir da organização dos negócios constituídos pelo empresário Geninho Thomé. A holding é formada por cinco empresas, além de parcerias estratégicas, com atuação nas áreas de Empreendimentos Imobiliários, Medicina e Saúde, Energia, Educação e Tecnologia. Atualmente, possui negócios e investimentos que somam meio bilhão de reais. (Saiba mais em www.gtcompany.com.br.)
 

Revista Perfil:

Mais Conceituada do Brasil 


Baixe o nosso aplicativo

 

Entrar em contato

| Revista Perfil - Editorial

| Tapejara/RS

| Praia Brava - Itajaí/SC

| Jardim Paulista - São Paulo/SP

 

Contato:  Revista Perfil     contato@perfilrevista.com.br