Blog Perfil

Vitaminas C, D e Zinco

Neste momento de pandemia todos temos a preocupação em mantermos nossas defesas e as de quem amamos.

Fala-se muito em vitamina C (ácido ascórbico), vitamina D (colecalciferol) e do zinco. Vários clientes chegam ao balcão da farmácia e questionam se essas suplementações são mesmo necessárias para que mantenham sua saúde íntegra diante dessa situação.

Vamos destacar os pontos importantes de cada uma dessas vitaminas, para que nossos leitores possam entender como cada uma age no organismo e como pode ser feita a suplementação através da alimentação.

Vitamina C: É antioxidante, protege as células de defesa dos radicais livres, aumenta a absorção de ferro evitando anemias, é capaz de estimular e aumentar a produção de colágeno na pele, deixando-a mais firme e elástica, vitamina C (em creme) e o filtro solar podem evitar a formação de manchas. Essa não é produzida pelo organismo, portanto, deve ser ingerida diariamente através de suplementação ou alimentos como: frutas cítricas, brócolis, mamão, pimentão amarelo, entre outros.

Vitamina D: É considerada um pró-hormônio que contribui para a saúde da massa óssea, por ajudar a levar o cálcio até os ossos e dentes, ajuda no aumento da imunidade, além disso, é responsável também por outras atividades, trabalhando como reguladora do crescimento, sistema cardiovascular, músculos, metabolismo e insulina. É muito pouco produzida pelo organismo, a principal fonte de Vitamina D é a exposição solar, nos alimentos é encontrada em peixes gordurosos, óleo de fígado de bacalhau e cogumelos secos, leite, ovos e fígado bovino também contém a vitamina, mas em menor quantidade.

Zinco: É um mineral antioxidante que contribui para o fortalecimento do sistema imune, visão, cabelos e unhas, ajuda no tratamento da depressão, estimula a função da tireoide, previne a diabetes tipo 2, ajuda na absorção da vitamina A, e em forma de pomadas ainda ajuda na cicatrização. O zinco é encontrado em alimentos como, amendoim, amêndoa, camarão, carne vermelha, castanhas, chocolate amargo, feijão, grão-de-bico.

Portanto, quando falamos em suplementação dessas vitaminas, é importante que suas dosagens estejam em níveis séricos considerados bons para que o funcionamento de nosso organismo seja favorável a constituir uma boa imunidade. Mas a orientação é sempre dosar essas vitaminas para que essa suplementação seja feita com segurança evitando intoxicações e problemas, principalmente renais, o que pode acontecer quando a dosagem é maior que os limites desejados.

Blog & Cases

02 Julho 2021
29 Abril 2021
25 Fevereiro 2021
25 Fevereiro 2021

Revista Perfil:

Mais Conceituada do Brasil 


Baixe o nosso aplicativo

 

Entrar em contato

| Revista Perfil - Editorial

| Tapejara/RS

| Praia Brava - Itajaí/SC

| Jardim Paulista - São Paulo/SP

 

Contato:  Revista Perfil     contato@perfilrevista.com.br